Planeta TerraTalvez você pense em elemento químico como algo muito distante. Mas, olhe a sua volta... Tudo que você vê e até o que não vê, envolve a química: a sua casa, seu computador, seu corpo, a cadeira que está sentado, o ar que respira, a Terra... Tudo!

Agora você se pergunta, “mas de onde vem os elementos químicos?” Essa é uma questão que a ciência tentou explicar através da teoria do Big Bang, mas há quem acredite em outros tipos de origem.

Por mais que não saibamos a origem de muitas coisas e respostas para muitas perguntas, a ciência nos oferece uma teoria bem aceitável para o surgimento dos elementos químicos.

Origem dos Elementos Químicos

Muitos acreditam que a origem da vida no universo ocorreu pela criação de Deus, porém, do ponto de vista da ciência a origem do universo ocorreu quando houve a explosão do Big Bang, entre 12 e 15 bilhões de anos. A partir da explosão de uma bola de matéria compacta, densa, com um volume aproximadamente igual ao sistema solar, formaram-se as Galáxias, os Corpos Planetários, as Estrelas, e a vida na Terra, que é consequência de várias reações nucleares entre as partículas do meio cósmico, que teve como efeito mais importante a formação dos elementos químicos, através da nucleossíntese.

Segundo estudos e pesquisas, durante a explosão foram gerados nêutrons, prótons e elétrons, e logo após ocorreram reações que formaram o hidrogênio (H) e o hélio (He). Com o rápido resfriamento do universo, não houve condições para a síntese de outros elementos. Depois do Big Bang os únicos lugares que tinham características que possibilitavam a produção de elementos químicos, eram os centros das estrelas.

Quando o núcleo de uma estrela adquire determinada quantidade de energia, iniciam-se uma série de reações nucleares que produzem elementos químicos mais pesados. Existem dois tipos de nucleossíntese estelar: a nucleossíntese quiescente e a explosiva.

A quiescente ocorre pelas reações nucleares que acontecem durante a vida das estrelas, e correspondem à uma queima nuclear hidrostática, ou seja, quando o peso das camadas superiores é equilibrado pela pressão do gás nas camadas inferiores, onde acontecem as reações nucleares.

A nucleossíntese explosiva, ocorre nos estágios finais das estrelas que possuem grande massa, e por essa característica, consomem seu combustível nuclear mais rapidamente, durando muito menos do que as estrelas de menor massa. Quando o combustível é esgotado, há um grande colapso, extremamente violento, que gera uma explosão que ejeta as camadas mais externas da estrela. A energia que é gerada pela explosão é suficiente para produzir as reações nucleares que dão origem aos elementos mais pesados que o Ferro (Fe).

O que são Elementos Químicos?

Elementos químicos são todos os átomos que possuem o mesmo número de prótons em seu núcleo, ou seja, tem o mesmo número atômico (Z). Por exemplo, o oxigênio é um elemento químico constituído por todos os átomos que possuem número atômico 8.

  • Massa atômica (A): é a soma do número de prótons e de nêutrons que existem no núcleo de um átomo.
  • Número atômico (Z): é o número de prótons ou elétrons existentes em um átomo.

Os elementos químicos são divididos em:

  • Elementos naturais: são os elementos químicos encontrados na natureza, são átomos estáveis;
  • Elementos sintéticos: são os elementos químicos produzidos artificialmente (síntese em laboratório). Podem se classificar em duas categorias, os cisurânicos e transurânicos. Os Cisurânicos possuem número atômico (A) inferior a 92. Já os Transurânicos (ou superpesados) possuem número atômico (A) superior a 92, são radioativos e instáveis.

Hoje, são conhecidos 118 elementos químicos, 92 são encontrados na natureza, e os outros são produzidos artificialmente. Esses elementos são inseridos na tabela periódica, em ordem crescente de acordo com os seus números atômicos, conforme as suas propriedades e semelhanças.

Cada elemento químico possui um símbolo, que é definido de acordo com padrões internacionais, que facilita a identificação de certo elemento em qualquer parte do mundo. O nome é escolhido, geralmente, de acordo com o seu nome no latim com a primeira letra maiúscula e se for o caso, acompanhado de uma outra letra minúscula.