Telescópio Lente LantânioO nome lantânio é derivado da palavra grega lanthano que significa 'aquele que está escondido'. Ele é um elemento químico do grupo dos metais de transição e é considerado um lantanídio de acordo com a tabela periódica, simbolizado pelas letras 'La'.

O lantânio é prateado, mole e maleável. Seu número atômico é 57 (Z=57). Esse elemento pode ser facilmente cortado com uma faca e quando entra em contato com o ar, se dilui rapidamente.

A descoberta desse elemento químico se deve ao cientista Carl Gustaf Monsander, que em 1839, aqueceu em partes uma amostra de nitrato de cério, que se transformou em um sal que foi tratado com ácido nítrico diluído. Dessa solução, ele conseguiu extrair uma terra rara chamando-a de lantana, em Estocolmo (Suécia).

Presença na Natureza

O lantânio é um elemento abundante na crosta terrestre. Ele pode ser encontrado em minérios como a monazite, em países como a África do Sul, a Austrália, os Estados Unidos e a a Índia; e também em minérios como o bastnasite, a cerite e a alanite.

Aplicações do Lantânio

É um elemento tóxico e possui poucas aplicações. Uma das áreas que mais o utiliza é a metalurgia. O lantânio também é responsável por trazer maleabilidade, resistência e ductilidade ao aço e por produzir um ferro fundido nodular.

Pode ser adicionado a elementos como o oxigênio e o enxofre para torná-los mais limpos, pois é muito reativo.

Pode ser utilizado também na produção da iluminação de estúdios e projeção. Algumas pedras de isqueiros contém esse elemento.

Além disso, suas propriedades são capazes de tornar vidros mais resistentes, como os vidros que absorvem radiação infravermelha e para as lentes ópticas de câmeras fotográficas e telescópios.

Cuidados com o Lantânio

O lantânio é um elemento tóxico e, apesar de ser moderado, deve ser manipulado com muito cuidado. Ele pode gerar em animais a degeneração do baço, alterações hepáticas, trazer hiperglicemia e diminuir a pressão sanguínea.