Camadas EletrônicasPara aprender a fazer a distribuição eletrônica é preciso entender alguns conceitos importantes como as camadas eletrônicas, os níveis e subníveis energéticos. 

Camadas Eletrônicas

Todo átomo é constituído de um núcleo, onde estão localizados os prótons e nêutrons, os primeiros tem partículas de carga positiva, e os segundos carga neutra. A eletrosfera, que formada pelos elétrons tem carga negativa e os elétrons ficam girando ao redor do núcleo.

Cada elétron, é distribuído na eletrosfera em camadas diferentes, alguns ficam mais próximos do núcleo, outros mais afastados. Teoricamente, existem várias camadas em um átomo, mas observou-se através de experimentos apenas sete camadas, que são simbolizadas pelas letras K, L, M, N, O, P e Q.

A primeira camada se inicia com a letra K, a camada mais perto do núcleo. As camadas podem ser chamadas de níveis energéticos e devem ser identificadas dos números de 1 a 7. Sendo 1, o nível perto do núcleo e o 7, o mais distante. Cada nível possui um número máximo de elétrons. Veja:

  • K - 1 nível – até 2 elétrons;
  • L - 2 nível – até 8 elétrons;
  • M - 3 nível – até 18 elétrons;
  • N - 4 nível – até 32 elétrons;
  • O - 5 nível – até 32 elétrons;
  • P - 6 nível – até 18 elétrons;
  • Q - 7 nível – até 8 elétrons.

Os elétrons próximos do núcleo, são muito atraídos por ele, tendo pouca energia potencial. Já os elétrons mais afastados, são mais livres e pouco atraídos pelo núcleo, tendo uma energia potencial maior.

Níveis Energéticos

Os níveis são mais energéticos quando eles estão mais longe do núcleo. Assim, a quantidade de níveis que um átomo possui irá depender da quantidade de elétrons existentes. O hidrogênio possui apenas um elétron e portanto, tem apenas um nível. Já o urânio possui 92 elétrons distribuídos nos 7 níveis energéticos.

Subníveis Energéticos

Dentro dos níveis energéticos existem os subníveis, que constituem a quantidade de energia presente em cada elétron. Esses subníveis são representados pelas letras s, p, d, f, e cada um apresenta um número correspondente a energia do elétron. Esses números são chamados de números quânticos azimutais ou secundários que são 0, 1, 2 e 3. Assim como no nível, o subnível possui um número máximo de elétrons. Veja:

  • 0 subnível – até2 elétrons; 
  • 1 subnível – até 6 elétrons;
  • 2 subnível – até 10 elétrons;
  • 3 subnível – até 14 elétrons.

Diagrama de Pauling

Linus Pauling, um químico norte-americano que criou um diagrama para fazer a contagem dos elétrons dos átomos na ordem crescente de energia. Sabe-se que os elétrons ficam orbitando ao redor do número e assim, existem 7 camadas eletrônicas compostas pelas letras K, L, M, N, O, P, Q ou 1,2,3,4,5,6,7 níveis de energia. Quanto mais afastado do núcleo, maior será a energia dos elétrons. Cada nível comporta um determinado número de elétrons.

Em cada camada os elétrons se distribuem em subcamadas ou subníveis de energia representados pelas letras s, p, d, f. Assim, como o nível, cada subnível comporta um determinado número de elétrons.

Na prática, para utilizar esse diagrama, será apresentada a distribuição eletrônica do manganês (Z=25), com 25 elétrons:  

Distribuição Eletrônica Manganês

Resposta:

K= 2

L = 8

M = 13

N = 2

Total = 25 elétrons